CABELO, CABELO MEU: Cronograma capilar funciona?

Oi, meninas! Há um bom tempo tenho vontade de escrever sobre esse assunto, mas sempre preferi dar atenção a outros já que sobre o cronograma capilar há muita informação rodando pela internet. E antes de tudo, preciso dizer que não sou cabeleireira e nem especialista no assunto e tudo que aqui está escrito é baseado na minha experiencia em cuidar dos meus próprios cabelos.   Então, vamos lá! Minha história com o cronograma capilar é longa e antiga. Sempre fui apaixonada por cabelos, então desde muito nova eu sempre tive o interesse de cuidar dos meus, até porque sempre gostei de pintar, e isso requer mais atenção. Por isso, costumava hidratar meu cabelo pelo menos duas vezes por semana, e isso funcionava, porém depois de um mês ou dois eu tinha que mudar de mascara de hidratação porque meu cabelo parecia ter “enjoado” daquela, como estava cansada disso resolvi alternar entre uma que tinha acabado de comprar e uma que tinha “sobrado” do mês anterior e assim começou minha historia com o cronograma capilar.

Eu ouvi esse termo pela primeira vez a uns dois ou três anos atrás em um dos grupos do Facebook dos quais participo e comecei a pesquisar sobre o assunto, e o que descobri foi que basicamente era o que já vinha fazendo há um bom tempo. Mas, afinal, o que seria o cronograma capilar? O cronograma capilar é uma rotina de cuidados com o cabelo que dura entre um e três meses e geralmente consiste em três passos, hidratação, nutrição e reconstrução.  Vamos entender o que cada um desses termos significa?

Hidratação: Hidratar significa adicionar moléculas de água. E é exatamente isso que a hidratação faz, devolve aos fios moléculas de água, deixando seu cabelo com mais brilho e menos ressecado.

Nutrição: Já a nutrição tem a função de adicionar moléculas lipídicas a fibra capilar impedindo a perda hídrica. Isto é, a função da nutrição é impedir a perda de água, já que ajuda a selar a fibra capilar.

Reconstrução: A função da reconstrução é devolver ao cabelo componentes que foram perdidos, como aminoácidos de queratina.

Já li todos os tipos de definições para esse termos e ultimamente essas definições tem gerado bastante controvérsias, assim como levado várias pessoas a questionar se realmente o cronograma capilar faz alguma diferença no cuidado com os cabelos. Já ouvi algumas pessoas dizerem que não faz nenhum sentido por que o cabelo é um tecido morto e não se “alimenta”, então porque nutrir? Entre outras coisas. Primeiro, o cabelo é realmente um tecido morto, se você está usando determinado produto porque ele fortalece seu cabelo ou ajuda no crescimento o que você deve fazer é massagens com ele no couro cabeludo, porque só na raiz do cabelo há células vivas que são capazes de absorver e metabolizar (usar) os nutrientes que você esta dando a ele.  Portanto, realmente se pararmos para pensar no sentido da palavra nutrição, não faz muito sentido nutrir o cabelo, porém a nutrição nesse caso não tem função de nutrir. O que acontece aqui é que as moléculas de água adquiridas na hidratação possuem a capacidade de chegar até o córtex (Veja a imagem abaixo) do seu cabelo, mas é muito fácil  de perde-las, então como os óleos (moléculas lipídicas) são maiores e por isso ficam depositadas nas cutículas do cabelo selando-as, utiliza-se a nutrição para diminuir a perda hídrica.

Imagem1

 

Outra discussão sobre o cronograma capilar é a reconstrução. Os motivos são que como o cabelo é um tecido morto ele não possui a capacidade de se reconstruir e que as proteínas são moléculas muito grandes para ficarem mesmo que nas cutículas do cabelo. O que concordo sem sombras de dúvidas. O que acontece é que quando o cabelo está danificado, algumas de suas cutículas podem ser perdidas ou podem está desalinhadas, é isso que dará, geralmente o aspecto de porosidade. O processo de reconstrução atua aqui depositando nesses locais onde a cutícula foi perdida ou danificada aminoácidos ou proteínas hidrolisadas (quebradas em partes menores).  Enfim, a reconstrução não vai regenerar o seu cabelo, mas sim alinhar as cutículas temporariamente, por isso é um processo que deve ser feito pelo menos uma vez por mês por quem tem o cabelo danificado. E quanto ao tamanho das proteínas utilizadas? Elas só terão algum resultado no processo caso sejam quebradas em tamanhos menores ou caso você utilize aminoácidos. Você já notou que a cauterização ou a reposição de massa capilar não tem resultado nenhum sem a utilização de calor? Essa é a razão, a temperatura “quebra” a queratina em partes menores tornando todo esse processo possível.

Se você leu até aqui deve está se perguntando se afinal eu acredito na funcionalidade do cronograma capilar. sim eu acredito que funcione, porque sinto a diferença quando não faço o cronograma, além disso acredito que haja fundamento em tratar os cabelos dessa forma.

Por hoje é só.

Beijinhos.

Kynne

Anúncios